12
abr

Brigitte Bardot, o mito!

Brigitte Anne-Marie Bardot (Paris, 28/Set/ 1934). Atriz francesa conhecida mundialmente por suas iniciais, BB, é considerada o grande símbolo sexual dos anos 50 e anos 1960. Tornou-se ativista dos direitos dos animais após se retirar do mundo e  afastar-se da vida pública.

Ícone de popularidade da década de 1960, foi eleita pela revista americana TIME um dos cem nomes mais influentes da história da moda. Começou a fazer trabalhos de moda em 1949, aos quinze anos, e em 1950 foi capa da edição de março da revista Elle francesa, trabalho que chamou a atenção do então jovem cineasta Roger Vadim.Tornou-se uma estrela internacional em 1957, após protagonizar o polêmico filme E Deus Criou a Mulher, produzido pelo seu então marido, Roger Vadim. Ela chamava a atenção da intelectualidade francesa e Simone de Beauvoir a descreveu como “uma locomotiva da história das mulheres”, além de ter sido considerada a mulher mais livre do Pós-Guerra na França.Além de ser a responsável pela popularização de Saint Tropez, na França, ao se mudar para lá no começo dos anos 1960, no verão de 1964 Brigitte Bardot também mudou a vida de uma pequena cidade do litoral do Rio de Janeiro chamada Armação dos Búzios, então distrito de Cabo Frio, onde ficou hospedada em suas visitas pelo Brasil, na companhia do namorado Bob Zaguri. Em sua biografia, ela deixou registrado que os períodos passados na região foram as épocas mais lindas de sua vida. Em 2008 foi filmado o curta-metragem”Maria Ninguém” sobre a ida de Brigitte Bardot ao Balneário de Búzios, com Fernanda Lima interpretando BB.

Abaixo Brigitte em foto de 1962 com um dos seus penteados preferidos ainda hoje copiado por mulheres do mundo inteiro.

 

www.wikipedia.org:12/04/15

Ela é reconhecida por ter popularizado o biquíni usando-o em seus primeiros filmes, nas aparições em Cannes e em dezenas de fotos de revistas.

Além do biquíni, Bardot é reconhecida também por lançar as sapatilhas. BB, por ter feito balé clássico durante 12 anos, pediu para que Rose Repetto – criadora da famosa marca Repetto – desenvolvesse um modelo de sapatilhas que ela pudesse usar no dia a dia, o resultado foi o modelo cendrillon, que Brigitte amou loucamente e a usou em algumas cenas de E Deus Criou a Mulher e também no tapete do Festival de Cannes.

BB era idolatrada por John Lennon e Paul McCartney.

Em 1970, o escultor francês Alain Gourdon usou Brigitte como modelo para o busto de Marianne, o emblema nacional da França.

Bob Dylan dedicou a ela, como consta nos créditos de seu primeiro disco, a primeira música que compôs na vida. Além disso, seu nome consta em dezenas de músicas feitas por artistas tão diversos como Elton John, Billy Joel, Red Hot Chili Peppers, The Who, Caetano e Tom Zé, dentre outros.

 Acredito eu que Brigitte seja a única diva que não recorreu a cirurgias plásticas, deixando que o tempo fizesse o seu papel. Ao menos pra mim, ela ainda hoje tem traços da Brigitte jovem e bela na cabeleira farta, no penteado, na boca e no olhar!

www.40forever.com.br:12/04/15


15
fev

Sport chic

De fato o Sport chic remete aos anos 90, auge do streetwear com pegada esportiva e seus looks confortáveis com silhueta minimal.

olocum.com.br:15/02/15

www.modacomestilo.com.br:15/02/15


1
fev

Marlon Brando e James Dean

Marlon Brando (1924/2004), um dos mais importantes atores de cinema e de teatro dos Estados Unidos e um dos três únicos atores profissionais, juntamente com Charlie Chaplin e Marilyn Monroe a fazer parte da lista das 100 pessoas mais importantes do século  segundo a revista Time em 1999. Seu maior sucesso no teatro ocorreu em 1943, quando participou da montagem da famosa peça de Tennessee Williams, “Um Bonde Chamado Desejo”.

Sua estréia em Hollywood ocorreu em 1950 no papel principal do filme de Fred Zinnemann, “Espíritos Indômitos”. No ano seguinte, atuou no premiadíssimo filme de Elia Kazan, “Um Bonde Chamado Desejo”. Na ocasião, Brando foi indicado ao Oscar de Melhor Ator, tendo perdido a estatueta para Humphrey Bogart, por sua atuação em “Uma Aventura na África“.

umfilmequandoder.blogspot.com.br: 02/02/15

Drama (1953),  direção de Elia Kazan.

www.tiodosfilmes.com.br:02/02/15

Quem não lembra  da impagável performance de Brando, vencedora do Oscar de melhor ator como Don Vito Corleone em O Poderoso Chefão? (Drama, 1972. Direção de Francis Ford Coppola).

James Byron Dean (1931-1955).  Ator norte-americano considerado um ícone cultural, como a melhor personificação da rebeldia e das angústias próprias da juventude da década de 1950. A caminho de uma corrida em setembro de 1955 envolveu-se num acidente fatal com apenas 24 anos de idade.

www.cineclick.com.br:02/02/15

 Drama com direção de Nicholas Ray – 1955.

A consagração final chegou poucos dias após a sua morte, quando Juventude transviada chegou aos cinemas. Recebeu duas indicações ao Oscar,  postumamente. Em 1956, por Vidas Amargas (a primeira indicação póstuma na história da premiação), e em 1957, por Assim caminha a humanidade, ambas por melhor ator. Ganhou dois prêmios do Globo de Ouro, em 1956, como melhor ator e, no ano seguinte, num prêmio especial que o consagrou como ator favorito do público. Filmes mais conhecidos: Vidas Amargas, Juventude Transviada e Assim Caminha a Humanidade.


16
jan

Clarice Lispector

Escritora e jornalista nascida na Ucrânia , mas que chegou ao Brasil quando tinha apenas um ano e dois meses de idade, por isso se dizia brasileira nascida na Ucrânia (Ucrânia, 1920. Rio de Janeiro, 1977).Clarice produziu romances, crônicas e contos. Seus textos enfocam o ser humano em suas angústias e em seus questionamentos existenciais.

www.wikipedia.org:16/01/15

Escreveu “A Hora da Estrela” em 1977, onde conta a história de Macabéa,  nordestina  feia e pobre  buscando  sobreviver na cidade grande.

www.adorocinema.com:16/01/15

A Hora da Estrela foi adaptado para o cinema sob a direção de Suzana Amaral em 1985, tendo Marcélia Cartaxo (Macabéa), José Dumont, Fernanda Montenegro e Tamara Taxman no elenco (comédia romântica). Conquistou prêmios no festival de cinema de Brasília e deu à atriz Marcélia Cartaxo o Urso de Prata no 36 festival de Berlim – 1986.


24
dez

PRADA

Grife italiana secular, fundada em 1913 em Milão, pelos  irmãos Mario e Martino Prada, para fabricar malas e outros similares de luxo.

Em 1978 o comando da grife passou para as mãos de Miuccia Prada, neta  de Mario, estilista e PHD em ciência política que a modernizou transformando-a numa lançadora de tendências de alto padrão. Possui também a MIU MIU, grife muito celebrada atualmente.

 

www.cdn.breitbart.com:24/12/14

Logomarca da grife

www.pprint.net:24/12/14

 

 

www.easycheap.com.br:24/12/14


13
dez

VERSACE

Grife italiana fundada em 1978 por Gianni Versace, morto em 1997.

 

www.vogue.co.uk:10/12/14

Após a morte de Gianni, sua irmã, Donatella Versace assumiu a Diretoria Artística da grife.

 

www.rubyannn.wordpress.com:10/12/14

Logomarca da grife Versace.

www.buyforme.wix:10/12/14


7
dez

Saiba mais!

 

BECKY BLOOM: personagem do livro Os delírios de consumo de Becky Bloom, da escritora e ex-jornalista de economia, Sophie Kinsella.

Becky Bloom é uma garota londrina consumidora compulsiva que apesar de ser uma jornalista especializada em mercado financeiro não consegue controlar as próprias finanças. Endividada até a alma, vive fugindo do seu gerente de banco e procurando fórmulas mirabolantes para pagar a fatura do cartão de crédito.

IMG_1079

FRASE ATRIBUÍDA A COCO CHANEL: Vista-se mal e todos verão o vestido. Vista-se bem e todos verão a mulher!

BALZAQUIANA: expressão surgida após a publicação do livro A Mulher de 30 anos (1831-32) do escritor francês Honoré de Balzac. Entenda balzaquiana como mulher de 30 anos em diante.

honore-de-balzac-mulher-trinta-anos[1]

foto:www.livros.digitais.com 07/12/14


2
dez

Coco Chanel

 

 

Foto:virtuosascomestilo. com.br:02/12/2014

Foto:virtuosascomestilo.com.br:02/12/14

Gabrielle Bonheur Chanel, estilista francesa fundadora da marca Chanel (1883/1971).

 

Foto:contente.time.com 02/12/2104

Foto:contente.time.com:02/12/14

Karl Lagerfeld, designer de moda alemão, atual chefe e diretor criativo da grife Chanel.