MIX DE REFERÊNCIAS MIX DE REFERÊNCIAS
MIX DE REFERÊNCIAS
Estilo PREPPY Estilo PREPPY
Estilo PREPPY
NAKED DRESS! NAKED DRESS!
NAKED DRESS!
Diquinha da vez! Diquinha da vez!
Diquinha da vez!
Cada idade, um encanto! Cada idade, um encanto!
Cada idade, um encanto!
24
set

MIX DE REFERÊNCIAS

Olá chicas,

 

 Sempre repito por aqui que estilo tem mais a ver com a nossa atitude diante da vida do que propriamente com nosso poder aquisitivo.

Repito também que se a referência do seu look remete a um ou a vários estilos, não importa se as peças que o compõe foram adquiridas num camelô ou numa maison.

Obviamente quem gosta de moda adoraria vestir apenas peças de boa qualidade sempre (boa modelagem, bom corte, bom tecido, boa arte, etc), mas a natureza não dá saltos, então não fique de fora só porque neste estágio de sua vida você não tem como ter acesso a peças verdadeiramente tops!

Procure se conhecer, saber o que você realmente gosta de usar e principalmente, o que realmente cai bem em você e pronto: isso é estilo, o seu!

Então, escolheu o que realmente gosta e o que realmente cai bem em você?  Coube no seu bolso e é compatível com a sua realidade? Você está à vontade com a sua escolha?  Está feliz e confortável? Então o céu é  o limite, pois elegância é antes de tudo uma questão de conforto (conforto em todos os sentidos), acredite!

Sim mas toda essa conversa, pra que mesmo? Pra dizer que estou toda prosa com este look que mixa referências clássicas que eu particularmente adoro: alfaiataria, rocker, grunge, masculino e feminino, tudo junto e misturado, sem gastar uma fortuna até porque não tenho necessidade de sair por aí usando peças no dia a dia que eu não poderia comprar só porque sou louca por moda!

Aí você, chica: sim, mas cadê o tal de mix de referências? O mix está na pegada do look: chemisier (alfaitaria/feminino); estampa  xadrez (grunge); cinto com tachas (rocker) e sapatos oxford – (masculino), entenderam?

Pouco importa se o vestido que estou usando foi adquirido numa fast fashion, importa a(s) referência (s) que passei,certo?

Beijo, chicas!


9
set

Estilo PREPPY

Olá chicas,

Hoje acordei nostálgica e por isso mesmo com uma vontade danada de retomar nossos encontros aqui no blog.

E se a palavra de ordem é nostalgia, então nada mais apropriado do que o estilo Preppy, que eu também amo, embora muitas primaveras já me afastem dos meus tempos de colégio. Rsss…

Preppy é a abreviatura da palavra “preparatório” em inglês e o estilo surgiu lá pela metade da década de 1970 influenciado por  secundaristas jovens, urbanos, seletos e bem nascidos dos Estados Unidos. Para ser considerado um Preppy o jovem deveria fazer parte de uma das mais renomadas escolas preparatórias do norte dos Estados Unidos, prestes a frequentar as prestigiadas universidades do país. No Brasil o termo mais apropriado para descrever um adepto deste estilo seria patricinha/mauricinho.

Se você ainda não captou as referências deste estilo, transporte-se para o figurino usado pelo elenco do  seriado  Gossip Girl – 2007 a 2012.

São referências do estilo Preppy (college): roupas de corte clássico e cores neutras sob uma base de tom forte (versão mais refinada).

Fonte: www.gossipgirl.wikia.com

Traduzindo para a real, são referências do estilo Preppy no vestuário: camisas polo, estampa losango, aplicações com motivos simbólicos (brasões), suéter xadrez, cardigã, jeans escuro, alfaiataria, saias plissadas, saias xadrez,     trench coat. Nos acessórios: tiaras, gravatas, meias(sete oitavo/três quarto), sapatênis, oxfords, mocassins, sapatos tipo bonequinha de luxo, bolsa tipo carteiro, etc.

Visualizemos, pois:

Fonte: blog dicas de mulher: 09/09/2017

Sim, mas e nós, simples mortais, como usamos este tal de Preppy no dia a dia?

Pra usar o Preppy  você terá que ter apenas um cuidado: até 25 anos de idade, o céu é o limite, use e abuse das referências do estilo.

Maria de Preppy clássico: suéter de losango com brasão e mocassins.

Embora o xadrez e o pregueado da saia remetam ao clássico, os coturnos deram uma pegada mais contemporânea ao Preppy de Maria! Ah… este é Bentinho, latiu tanto que se não saísse na foto não haveria nem foto!

Quer dizer então que se você passou dos 25 usar o estilo Preppy nem pensar, certo? ERRADO!

Se você já passou dos 25 que nem eu (passei e muito… rsss), use mas não abuse das referências, ao menos num só look, pois caso o faça seguramente parecerá caricata. Opte por apenas uma ou duas referências, de preferência as mais icônicas.

Eu de Preppy clássico: suéter com losango, oxford e jeans escuro!

Eu de Preppy clásico: saia xadrez pregueada e oxford. Reparem num detalhe muito importante: a saia aqui é midi, não ouse colocar a mini – pois assim você pareceria por demais caricata (lembram da matéria “cada idade um encanto”)?

Quer dar uma pegada mais contemporânea? Associe tendência ao Preppy clássico: aqui eu useu uma calça flarezinha!

Então é isso, chicas: PREPPY para elas (as muito jovens) e PREPPY para nós (as pós balzaquianas)!

Beijo da Chica!

FOTOS: Tânia Maria

 


19
fev

NAKED DRESS!

Olá chicas,

Cá entre nós, acho transparência muito, muito refinada, mas preferencialmente na cor preto!

Já repararam na mais nova pegada da transparência? Não? Pois eu te digo que a pegada da vez é bastante ousada e brinca de revelar e esconder, ou seja, revelar a pele e/ou a roupa íntima, por exemplo, e esconder apenas as partes essenciais do corpo, daí o porquê do termo NAKED DRESS (literalmente, vestido nu). Reparem:

Sou da opinião de que poucas mulheres realmente têm um bom motivo para sair vestida assim, até porque a linha divisória entre a sofisticação e a vulgaridade aqui é bastante tênue, REFLITA:

post_transparencias2

Sou da opinião de que a Marina segurou a pegada com bastante elegância e porte…

Mas e na vida real, seria  possível a adoção dessa tendência? Acredito que sim, desde que você tenha duas coisas: ousadia e bom senso! Revele somente o que a sua ousadia é capaz de segurar com elegância, escolha uma ocasião adequada para ousar e pronto, tudo estará no seu devido lugar.

Como eu usaria?

Com hot pants em tom pastel ou preto por baixo (numa versão deliberadamente mais ousada)

Ou com combinação (numa versão mais comportada)

Então chica, vai encarar? Rss…  Beijo!

 

 


13
nov

Diquinha da vez!

Olá chicas!

Sou da opinião de que estilo é tudo mas admito que a tendência também tem seu valor, vez que nos traz direto para o presente e isso é muito bom,  pois rejuvenesce!

O estilo básico por exemplo, é clean e por isso mesmo é refinado! Quem não adoooora um jeans e uma simples camiseta? Acredito que todas nós. Mas já pensou em substituir a trinca: jeans, camiseta e sapatilha por uma pegada um pouco mais antenada com o presente? Como? Associando tendência ao look!

No exemplo substituí o jeans reto pelo slim, a tradicional camiseta pelo body, a sapatilha pelo oxford e um colarzinho pelo choker, quer ver o resultado?

Choker: Chiquita Atelier Body e Jeans: Rosa Chá Oxford: Renner

Aí você diz: tenho coragem de usar este tal de choker aí, não! Então retira o choker mas deixa o resto!

Viram como é possível sim associar tendência ao básico sem desfigurar o estilo? Antene-se chica, venha para o presente que o seu tempo é agora!

FOTOS: Olga Marina

Beijo!


3
out

Cada idade, um encanto!

Olá chicas,

Há pouco tempo atrás internautas se referiram pejorativamente a uma linda, loira e famosa apresentadora pelo termo REBELDE, em alusão às personagens da novela de mesmo nome veiculada pelo SBT.

Ao menos na minha humilde opinião o único deslize da famosa,sem dúvida alguma linda e loira, mas pós balzaquiana,  foi optar por um look clássico com referências bastante emblemáticas e o que é pior, na sua proposta mais genuína, o que exigiria uma faixa etária situada, preferencialmente, abaixo de 30 anos, sob pena de tornar-se caricata! Estou me referindo à clássica saia xadrez tipo college em comprimento mini associada a abotinados com plataforma.

Sou da opinião de que cada idade tem seu próprio encanto e que é possível continuar fazendo uso de uma referência que nos agrade e fazer bonito sim, mas desde que numa proposta adequada a cada idade, pois vamos e venhamos juventude mesmo passa, e na melhor das hipóteses não passa dos 30! O que fica, depois disso? Um  belo corpo, uma bela pele e belos cabelos, enfim, uma mulher bela e jovial, mas não mais jovem!

Então, é fã da saia xadrez tipo college? Quem gosta de moda sabe o que esta saia representa, um clássico!

Como eu faria isso, então? Usando a lei da compensação: ao invés do comprimento  mini o midi; ao invés do abotinado de plataforma um ankle boot de salto alto com pegada grunge, por exemplo, proporcionando atitude ao look  e ao invés do cropped, por que não um moletom com pegada de inverno, por exemplo? Vamos  ver?

Pronta para um friozinho, alhures (Rsss….)

Saia: chicamais by Chagas

Formal!

Blusa: Andressa Leão

Jovial!

Camiseta: Hering

E a noite chega!

Regata de seda: Chiquita atelier

Fotos: Olga Marina

 Então é isso, chicas: cada idade, um encanto!

Beijo!


11
set

NEVER SAY NEVER

Olá chicas,

 

Se tem uma peça bastante falada nos últimos tempos é ela, amada por umas, odiada por outras, mas é fato que é bastante criticada. Afinal, ela é vulgar, é piriguete ou é sexy, poderosa? Pra mim, é tudo isso, mas cabe a nós definirmos a pegada que ela assumirá na hora de montarmos o nosso look.

Estou me referindo à calça flare de bandagem. Sou da opinião de que em moda “nada é, tudo pode ser”. E o tudo é antes de tudo uma questão de bom senso. Bom senso no sentido de saber como e quando usar (e aqui o Dress Code é de fundamental importância).

Saiba como e onde usar a flare de bandagem e tudo estará no seu devido lugar, sem chance pra preconceito, pois outra coisa também é certa: da mesma forma que qualquer outra peça do seu guarda roupa, se por algum motivo você mesma admite que não deve, não pode ou não gosta de usar, então o melhor mesmo é não arriscar, pois elegância é antes de tudo uma questão de conforto (sempre!!!!). Mas faça isso com toda e qualquer peça que decididamente não lhe agrade ou não lhe caia bem mesmo e não apenas com essa ou aquela peça em particular por medo do que poderão falar.

Então, preconceitos à parte, pergunto: você acredita ser possível usar a flare de bandagem com elegância? Eu particularmente sim, e em qualquer idade, pois também sou pós balzaquiana e me sinto à vontade para fazê-lo mixando referências clássicas, por exemplo. Vamos ver?

Que referências clássicas são essas, afinal? A camisa vitoriana, a sandália animal print aliadas a uma proposta em P & B (mais clássico, impossível). Mas entenda, tudo isso de forma compensada, nada de pele em evidência (manga longa) e antenada com o presente (animal print + strass, por exemplo)!

Blusa: Andressa Leão Calça: By Olenice Alves Sandálias: Schtuz Clutche: Santa Lolla Anel: Zara

E pra finalizar, um coque no cabelo que é pra não deixar dúvida que aqui é uma pós balzaquiana a bordo de uma calça flare de bandagem sim,  mas com conhecimento de causa!  Rss…

Brincadeiras à parte, é isso chica: gosta? Quer usar? Sabe usar? Então ousa que a vida é curta!

Beijo!


4
set

ODE ao Jeans

Olá, chicas!

pronta face

Diz-se que o JEANS já era usado por mineiros em 1850, quando então o alemão  Oscar Levi-Strauss teve a idéia de transformá-lo em calças, patenteando-o tempos depois em 1873, embora o sucesso da peça tenha sido imediato.

Sendo assim é fato que o Jeans já nasceu predestinado, pois até hoje é considerado a peça mais popular e mais democrática do mundo. Todos a usam: homens, mulheres, crianças, ricos, pobres, magros, gordos, altos, baixos, enfim, os quatro cantos do mundo e a cada dia ele se renova encarando hoje praticamente todo e qualquer estilo e melhor, em qualquer peça: calça, saia, vestido, blusa, sapato, bolsa…

Eu o amo e a cada nova aquisição me sinto mais e mais instigada como neste pequeno ensaio sobre a versatilidade do jeans em que tomei por referência uma saia em comprimento midi:

Camisa: Levi´s Saia: Damyller

Cropped customizado por mim: Zara

Camisa branca: Riachuelo

Blusa: Renner

Blusa: Marisa

Afinal chicas, a gente brinca com o JEANS ou o JEANS é que brinca com a gente? Rss…

Fotos: Olga Marina

Beijo da Chica!


30
jun

Retrô ou vintage?

Olá chicas,

Hoje trocaremos uma ideia sobre um estilo muito, muito feminino e que eu também adoooro: o retrô!

Mas antes de adentrarmos no estilo, propriamente,  necessário sabermos diferenciar o retrô do vintage. Digamos que você tenha herdado um chemise de grife de sua bisavó e considerando que ele ainda se encontra em bom estado decida usá-lo. Neste caso diremos que a peça é vintage, ou seja,  é original do passado. Mas se você resolve apenas repetir o modelo do chemise que foi de sua bisa, então a peça é retrô, pois aqui teremos uma releitura, no presente, de uma peça do passado, certo? Entenderam a diferença entre retrô e vintage? Ótimo.

E quais são as características deste estilo? Em regra o retrô remete aos anos 60,são vestidos e saias rodados com cintura marcada, estampas em xadrez e poás, pepluns, terninhos ajustados, saia lápis, cropped com corte no busto, óculos gatinho, maquiagem de gatinho (delineador), batom vermelho (como uma pin-up), sapatilhas, sapatos com bico arredondado em verniz, cabelos com volume (tipo sessentinha) e por aí vai.

blogdamaanuh: 26/06/16

www.portaisdamoda.com.br:26/06/16

www.portaisdamoda.com.br:26/06/16

www.sitedebelezaemoda.com.br:26/06/16

www.sitedebelezaemoda.com.br:26/06/16

Aí você pergunta: e como se usa o retrô? Ao optar por um look com pegada retrô você poderá  usar uma ou várias referências que remetam ao estilo, assim ó:

Look com mais de uma referência que remete ao estilo retrô:

www.modainjundiaí.com.br:26/06/16

Agora uma coisa é certa, na hora de sair por aí a bordo do estilo retrô num look que remeta a mais de uma referência, lembre-se: não é você que voltará ao passado, são as referências do passado que virão até você aqui no presente. Portanto não exagere!

Look com pegada retrô com menos referências que remetem ao estilo numa versão refinada em P & B.

www.modainjundiaí.com.br:26/06/16

Ao optar por uma peça marcante em estilo retrô ou vintage , mescle esta peça com outras contemporâneas e seu look ficará bem interessante. Outra opção seria o cabelo ou quem sabe a maquiagem, enfim, você decide.

E por fim, eu, ligeiramente retrô!

Sapatos: ZPZ Shoes Saia de  poás em malha :Olenice

E ela, a Germana, sempre a bordo da referência retrô, DISCRETAMENTE!

germana pronta para blog--6

germana pronta para blog-5

Sapatos: Bottero

DSC_0155

Sapatos: Pisa leve

Sapatos: Pisa leve

Então, repararam na pegada retrô da sainha de poás, da melindrosa e  dos sapatinhos dela? Pois é, volta e meia ela aparece assim,fofa!

Fotos: Fátima Lira


1
mai

Karl Lagerfeld para Riachuelo

Olá chicas,

 

Então, foram conferir Karl Lagerfeld para Riachuelo? Eu fui e não me decepcionei. O kaiser mostrou sim toda a sua versatilidade numa coleção recheada de peças em várias pegadas: clássica: alfaitaria em P & B no mais puro estilo Chanel; rock: em jaquetas, calças e saias em couro e  fun: t-shirts e acessórios.

Os preços? De fato não  estavam lá muito compatíveis com a proposta do fast-fashion. Mas como falei na postagem intitulada “Verdades Secretas – Parte 1″ de 22/04/16, pra quem comercializa artigos de alto luxo onde uma jaqueta de tweed chega a custar algo a partir de R$ 25.550,00 na minha opinião o grande desafio foi  manter a qualidade com o mínimo de excelência  na modelagem numa proposta com pegada popular. Optei pelas peças clássicas  no mais puro estilo Chanel (blazer com gola de smoking direto do guarda roupa deles) e casaqueto de tweed em P & B que nem ela, mademoiselle, usava. Vejam:

VESTIDA COMO ELES…

VESTIDA COMO ELA, MADEMOISELLE!

Fonte: Just Lia:30/06/16

Fotos: Fátima Lira

By chicas!


22
abr

Verdades secretas – parte 1

Olá chicas,

 

Tenho observado algo que ultimamente acontece ao meu redor e que verdadeiramente não compreendo: pessoas só falam em grandes grifes internacionais como se isso fosse algo totalmente acessível e fizesse parte da rotina de todos! Burberry, Cavalli, Dior, Dolce & Gabbana, Donna Karan, Tom Ford, Michael Kors, Versace, Louis Vuitton, Balenciaga, Calvin Klein e por aí vai…

Também aprecio, e como! A julgar pelo que já vi dessas grifes por esse mundão afora, misericórdia! Como já falei aqui algumas vezes, pura obra de arte! E como tal, se pudesse e minha rotina diária exigisse, até usaria, mas não as acomodaria num armário, as colocaria em molduras penduradas na parede, de tanto que as aprecio! Já pararam pra pensar que além de uma rotina de vida adequada (não apenas financeiramente), também é necessário que se tenha um verdadeiro aparato só para manter uma roupa dessas no armário? Sim, pois a excelência da modelagem, do tecido e da arte envolvida no processo de criação exigem muito em matéria de manutenção de uma peça dessa categoria. Se pudesse e meu dinheiro desse?  Prada, Lanvin, Calvin Klein, Burberry, Dior, Pucci, Balenciaga, Armani… o limite? Chanel, off course (amooo…..).

Observem os preços  das peças abaixo:

Vogue: editorial Dez/15

Jaqueta de tweed (a partir de R$ 25.550,00) Calça jeans (a partir de R$ 8.150,00), ambas  Chanel.

Elle: editorial de março/201

Capa (R$ 29,1 mil), Vestido (R$ 19.000,00), ambos de seda, Dolce & Gabbana

Elle: editorial fevereiro/2016

Bolero de tricô (R$ 32.000,00), vestido de tricô (R$ 13.830,00), ambos Chanel

Elle: editorial de março/2016

Vestido de crepe e renda, Valentino (R$ 71,2 mil)

Estilo: editorial abri/20

Camisa de seda Chloé (R$ 14.291,00), Bolsa Fendi  (R$ 19.960,00), Sapatos de couro Gucci (R$ 3.310,00)

Estilo: editorial fevereiro/2015

Vestido de renda Dolce & Gabbana R$ 128,340,00

Agora reparem ao seu redor e respondam com sinceridade: quantas pessoas do seu convívio diário ou esporádico realmente usam e abusam diária e rotineiramente de peças como essas? Do meu nenhuma e seguramente do seu também! Agora respondam: quem se desfaria de uma maravilha dessas só porque a estação do ano mudou?

MORAL DA HISTÓRIA:  sabe aquela roupinha que você possui lá no armário? Aprenda a dar mais valor a ela! Como? Inspirando-se nessas maravilhas que povoam os editoriais de moda e fazendo bonito com o que você realmente possui, pouco importando onde você comprou (camelô/Maison) ou quanto custou. Mas não demore a entender isso, pois viver sonhando com o que não se tem pode custar muito, inclusive a sua juventude, dádiva que muito conta nesse processo e que infelizmente passa rápido!

Reflitam! Beijo chicas.